• CIDADE

      15°C/Max

      5°C/Min

INFORME:

O Engenheiro Agrônomo e ex-presidente de Sindicato é exonerado por faltas em Santana do Maranhão

EXONERADO / 23 de jul 2020
O Engenheiro Agrônomo e Ex-presidente de Sindicato, Francisco Tavares Pereira, foi legalmente  exonerado de suas funções por não querer trabalhar.
 Francisco Pereira, blogueiro do Site  Agrosantana, adora  criticar autoridades, principalmente prefeitos, mas o  mesmo não tem toda essa moral e não dar exemplo  de um bom cidadão, pois era funcionário da Prefeitura de Santana do Maranhão mas não dava expediente no seu setor de trabalho, uma falta de vergonha.
Assim é bom demais não é seu Francisco Pereira; ganhar sem trabalhar, por isso que você tinha tempo pra ficar postando o dia todo fake news com mentiras absurda na sua página na internet.
Como o citado acima abandonou o emprego, o Prefeito  usou da legalidade em exonerar o funcionário faltoso, está certíssimo.
BLOG DO FLÁVIO CRISTO
A OUTRA VERSÃO

Prefeito de Santana do Maranhão é denunciado na Câmara Municipal por demitir dirigente sindical por perseguição política

Em sessão realizada no dia 09 de julho de 2020 , na Câmara de Vereadores de Santana do Maranhão, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santana do Maranhão (Sinsepusma) utilizou a tribuna no tempo regimental para denunciar que o prefeito de Santana do Maranhão, Fransquinho Tavares, forjou um inquérito administrativo contra ele com o claro propósito de persegui-lo politicamente, em razão de suas atividades sindicais em defesa da categoria.

Apesar dos fatos que podem em tese, caracterizar improbidade administrativa por parte do prefeito, secretários e da Comissão de Inquérito já terem sido denunciados ao Ministério Público do Maranhão, este ainda não se posicionou.

Na sua manifestação, o presidente do sindicato, Francisco Tavares Pereira, disse que a postura do governo municipal é leviana e está claro o crime de abuso de poder . De acordo com ele, há “perseguição política aos servidores que reivindicam os seus direitos”. Além da denúncia, o sindicalista ainda deu detalhes sobre a motivação da demissão arbitrária cometida contra ele.

Arbitrariedade

Diante dos atos incoerentes e ilegais cometidos pelo prefeito de Santana, se faz necessário esclarecer os fatos relativos à demissão arbitraria e abusiva do engenheiro agrônomo-presidente do sindicato.

Desde que assumiu o poder, em 2017, o prefeito elegeu o Sinsepusma como um de suas vítimas e iniciou uma série de perseguições. A primeira ação autoritária do desequilibrado chefe do executivo foi suspender por oito meses os salários dos três diretores que gozam de licença para o desempenho de mandado classista do sindicato, legalmente sustentado por portarias concedidas pela antecessora.

Na ocasião, o sindicato denunciou as arbitrariedades ao Ministério Público e o MP no uso de sua competência convocou o perseguidor e o perseguido para sugerir recomendações que fossem consensuais. Pasmem, o Sinsepusma respeitosamente atendeu as recomendações que lhes fora atribuída. Já o prefeito ignorou as determinações do Ministério Público. Yal comportamento incoerente resultou no ajuizamento de uma ação civil e criminal contra o mandatário de Santana, e que ainda tramita na comarca de São Bernardo.

Atos ilícitos

O presidente do sindicato, pautado sempre nos fatos verdadeiros, abstraídos das praticas ilícitas, denunciou o governo autoritário de Santana, que sempre confunde o público com o privado, como por exemplo: a transferência de recursos do FUNDEB para a conta do ex-secretário de Educação, Wagner Pereira Tavares, que por acaso é irmão do prefeito.

Além disso, o próprio mandatário teria transferido recursos da conta do ICMS da Prefeitura de Santana para a conta particular da esposa do secretario de Educação, Maria de Fatima Alves dos Santos, que também e cunhada de Fransquinho Tavares.

Esse punhado de atos ilícitos resultou no Impeachment do prefeito Fransquinho Tavares, que por enquanto faz de conta que administra através de uma medida cautelar.

Cassação

O processo que originou a cassação do supracitado teve origem na denuncia do servidor público Francisco Tavares Pereira, o mesmo que descobriu, através do DOE/MA, que o prefeito o teria demitido. Parece surreal, se não conhecêssemos a incompetência desse governo truculento. O presidente do sindicato tomou conhecimento através de publicação no Diário Oficial do Estado do maranhão-DOE que o prefeito teria demitido do cargo de Engenheiro Agrônomo , cujo cargo conquistado através de concurso público.

Despreparo

Portanto, o presidente do SINSEPUSMA vem denunciando a gestão corrupta e autoritária pelo prefeito de Santana do Maranhão Fransquinho Tavares, que tem demonstrado um despreparo diante de qualquer divergência , onde se utiliza de praticas a dotadas por sistemas ditatórias.

É inadmissível que em pleno século XXI ainda nos deparemos com situações de que um “prefeito” juntamente com os seus asseclas que formam o executivo, não consiga respeitar a pluralidade de ideias que existem no ambiente administrativo e político, a inflexibilidade é mais constante para aqueles que reivindicam direitos, que são contrários ao desmonte dos direitos adquiridos e constituídos como é o caso do Sinsepusma que adotou a bandeira do diálogo primando pela democracia interna, contra o autoritarismo.

Portanto, se torna evidente que as denuncias do servidor público Francisco Tavares Pereira, contra a gestão do prefeito de Santana do Maranhão tem motivado o forjamento do inquérito administrativo contra o Engenheiro Agrônomo com o claro propósito de persegui-lo politicamente, em razão também de suas atividades sindicais em defesa da categoria.

Parcialidade

O processo administrativo é totalmente incoerente. A comissão formada para conduzir o inquérito está irregular, um dos membros ocupa um cargo de confiança, não faz parte do quadro de funcionários de carreira, porém, a parcialidade impera no processo. Além de negarem a ampla defesa, em nenhum momento fui notificado pessoalmente sobre audiência arquitetada.

O servidor público Francisco Tavares Pereira está recorrendo ao Poder Judiciário para desfazer a arbitrariedade cometida através do forjado processo administrativo que atenta claramente contra à liberdade sindical prevista no Art. 8° da Constituição Federal.

Entendemos que a pratica intencional desse processo caracteriza crime de improbidade administrativa por parte do prefeito, “secretários” e da Comissão de Inquérito, e com toda certeza iremos formular também uma denuncia ao Ministério Público do Maranhão.

“A situação deixa clara a perseguição política ao presidente do Sindicato Francisco Tavares Pereira”.

O Estado

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Curta Nossa Página

TERESINA DIESEL

DI&L TECIDOS FINO – LUZILÂNDIA- PI

BEM EM QUER BOUTIQUE EM MELANCIAS

SÃO BERNARDO-MA/ AO LADO DA SEC DE EDUCAÇÃO

WC DRONE – WILBERT CASTRO

CARNAVAL DO MELA-MELA EM LUZILÂNDIA

FINAL DO CAMPEONATO DA PEDRA BRANCA 2019 DECISÃO NOS PÊNALTIS

BP ROCHA CONSTRUÇÕES MAGALHÃES DE ALMEIDA -MA

Ouça a Super Vale FM 94,7