Site ‘El País’ destaca cidade do Piauí para onde nenhum médico brasileiro quer ir

Com o fim da cooperação de Cuba no programa Mais Médicos, vários municípios no Brasil ficaram desassistidos. Uma reportagem publicada neste sábado (08) pelo site El País, fala justamente desse tema e destaca a cidade de Guaribas no Piauí, distante 650 quilômetros da capital Teresina. Na reportagem, destaque para a dependência e importância do serviço público na comunidade, em especial dos profissionais cubanos.

“É significativa a importância do serviço público de saúde nesta comunidade onde 62% dos moradores dependem diretamente da média de 282 reais que o Governo federal transfere todo mês para cada família cadastrada no Bolsa Família”, diz a reportagem.

Enquanto as vagas do Mais Médicos não são substituídas, enfermeiros e agentes de saúde das duas equipes de atenção básica prestam um atendimento mínimo à população.

VEJA ABAIXO A REPORTAGEM COMPLETA

O fim da cooperação de Cuba no programa Mais Médicos em novembro deixou a cidade, que dependia exclusivamente dos médicos cubanos, desassistida. Guaribas é um dos 31 municípios que não despertou o interesse dos profissionais brasileiros. Uma médica ainda chegou a ser selecionada para uma das vagas, mas informou a desistência à prefeitura dias depois da inscrição. A segunda vaga sequer chegou a ser cogitada por outro candidato. Catalogado na condição de extrema pobreza e 650 quilômetros distante da capital Teresina, o município segue com suas duas vagas no primeiro edital do programa, cujas inscrições se encerraram nesta sexta-feira. As condições urbanísticas da cidade não ajudam a atrair os profissionais: segundo o IBGE, as vias públicas não têm estrutura de urbanização mínima adequada, com a presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio.

“Aqui não tem mais médico, só enfermeiro. Tiraram os médicos. Por que fizeram isso? Aqui já é tudo tão difícil, aí ainda tiram o pouco que a gente tem”, se queixa a aposentada Amélia Alves Rocha, de 67 anos. Ela diz que nas últimas semanas acompanhou o marido Nilho Alves Rocha, de 75 anos, no posto para conseguir o remédio que ele toma para controlar a hipertensão, mas sem médico para dar a receita, não conseguiu a medicação gratuitamente. O casal criou sete filhos graças ao Bolsa Família e hoje vive da aposentadoria e da mandioca que plantam na roça. Com a seca que historicamente assola a região — Guaribas é um dos municípios que decretaram estado de emergência por esse motivo neste mês —nunca houve muita expectativa de melhorar de vida. “Antes ninguém tinha nada aqui, aí Deus preparou esse Bolsa Família. O cartãozinho salvou a gente que tinha muito filho porque a vida aqui sempre foi muito complicada. As coisas são caras, ainda hoje a gente tem que completar o aposento com o pouco que planta na roça”, conta.

    Créditos: U. DETTMAR/AGÊNCIA BRASIL 

Amélia conta que a ausência de médicos na cidade é um problema, mas demonstra resiliência ao argumentar tempo pior era aquele em que a família dormia nos colchões que eles mesmos faziam com plásticos recheados do capim colhido na serra. “Perdi uma filha de seis anos e uma neta porque elas brincando tocaram fogo num colchão desses. Morreram as duas queimadas. Ruim mesmo era naquele tempo que a gente tinha que sair por aí no lombo de um jumento atrás de socorro nas outras cidades. Hoje tem até transporte pra levar”, conta.

Enquanto as vagas do Mais Médicos não são substituídas, enfermeiros e agentes de saúde das duas equipes de atenção básica prestam um atendimento mínimo à população. “A gente se vira como pode. Tem muita coisa que só o medico pode fazer, mas a gente segue acompanhando as crianças e as gestantes que fazem pré-natal, por exemplo. Nossa sorte é que temos aqui um serviço bem estruturado, então os prejuízos até diminuem, mas é complicado”, diz o enfermeiro que coordena a Atenção Básica no município, Francisco Júnior.

Três horas de viagem por um atendimento

Quando esses profissionais identificam serviço de urgência ou situações que não podem solucionar sem a presença do médico, os pacientes são encaminhados para a cidade que é referência para os 20 municípios da região da Serra da Capivara. Eles enfrentam quase três horas de viagem e percorrem mais de 100 quilômetros (a metade deles de estrada carroçal) até chegar ao Hospital Regional ou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Raimundo Nonato. “A situação é a seguinte: a gente já é acostumado. Médico é bom porque a gente se consulta, mas se não tem o jeito é ir pra São Raimundo quando o problema piora. É muito complicado, mas dá pra gente ir vivendo”, se conforma Amélia.

Outra opção, dizem moradores de Guaribas, é tentar atendimento em Caracol, cidade mais próxima, a 50 quilômetros do município. No entanto, moradores dizem que a situação lá também não está fácil. “Na região toda a situação tá horrível. Caracol perdeu três médicos, uma cubana e dois brasileiros que se inscreveram no programa e foram pra outras cidades”, conta o agricultor Raimundo Ribeiro. O EL PAÍS tentou confirmar os números com a Prefeitura de Caracol, mas não obteve resposta.

O fato é que a dificuldade de preencher as vagas deixadas pelos médicos cubanos e mesmo a migração de profissionais que já atuavam na atenção básica sob um regime de contrato com as prefeituras para outros municípios do programa Mais Médicos já repercute na UPA e no Hospital Regional de São Raimundo Nonato. “A demanda tem aumentado muito com essa dificuldade na atenção básica. Temos recebido muitos casos de gripe e febre que seriam facilmente resolvidos no posto de saúde”, afirma a diretora do hospital, Nilvania Nascimento. Na atenção básica, a cidade polo também sofre com a crise do Mais Médicos: teve seis vagas abertas no primeiro edital.

Fonte: PORTAL 180 Graus

 

Paróquia de Santa Luzia em Luzilândia realiza missa, cavalgada e confraternização com os vaqueiros da região

O festejo de Santa Luzia padroeira da cidade de Luzilândia iniciou dia 01 de dezembro e vai até o dia 13, a paróquia  completou 76 anos de existência, onde o  tradicional festejo é realizado todos os anos, e a cinco anos no segundo sábado da festa católica é realizada a missa  dos vaqueiros.

Praça de Santa Luzia (crédito das fotos Eduardo Garcess)

Na manhã de hoje 08/12/2018, os vaqueiros chegaram cedinho por volta das 06:00 da manhã, já se registrava a presença de muitos vaqueiros em frente a igreja matriz da cidade, após  a celebração da missa, os vaqueiros saíram em cavalgada pelas principais ruas de Luzilândia, na chegada à praça de santa Luzia, foram entregues camisetas de recordaçõe, na casa paroquial. Vaqueiros pousaram para foto oficial e depois grande encontro no espaço pertencente a igreja, local reservado para distribuição de almoço (churrasco e música aos vaqueiros).

“O vaqueiro é uma realidade que existe no Piauí e no Nordeste, chegamos aqui a 4 anos e  a festa já exista, nós só revitalizamos, é um povo que trabalha com animais cavalos, bois e também fazem parte da religiosidade, e dentro do festejo de Santa Luzia, santa muito conhecida pela população que tem uma devoção muito grande, nós  realizamos este evento com os vaqueiro sempre no segundo sábado, iniciamos com a Missa do Vaqueiro, recebemos com café da manhã, em seguida fazemos um cavalgada pela ruas da cidade e depois um momento de confraternização com música ao vivo, churrasco e almoço do jeito que eles gostam”. relatou Pe. Ronaldo Sousa.

 

 

ACOMPANHE O PORTAL RIO PARNAÍBA 

Em Luzilândia você encontra carnes de qualidade no Açougue Luzilândia

Na hora de comprar carnes de qualidade em Luzilândia procure o Açougue Luzilândia, aqui você tem uma grande variedades em carnes de 1º, de 2º segunda, carne de sol,  carne suína, frango do dia, linguiça caseira, toscana de porco e frango e muitas outras peças.

Venha conhecer o Açougue Luzilândia, compre a carne que tanto procura e pague nos cartões de crédito e debito, carnes com padrão de qualidade.

Estamos na rua Raimundo Galdino no centro da cidade, próximo ao Banco do Brasil.

Bandidos sequestram gerente do Banco do Brasil e a família no Maranhão

Um gerente do Banco do Brasil, agência Buriticupu foi vítima de sequestro. Os bandidos invadiram a casa do funcionário do BB na noite de ontem (06) e o renderam junto com duas filhas e esposa, em Lago da Pedra-Ma. 

 

Os sequestradores mantiveram os familiares da vítima em cárcere, enquanto obrigaram o gerente a entrar pela manhã, por volta das 08h30, dentro da agência do Banco do Brasil em Buriticupu para abrir o cofre e lhe entregar o dinheiro exigido pela quadrilha.

Após receberem a quantia em dinheiro, os bandidos liberaram as filhas e esposa. A entrega do valor foi feita na região de Santa Inês-Ma.

A quantia arrecadada pela quadrilha durante o sequestro ainda não foi informada.

Está e asegunda vez em que um gerente do Banco do Brasil em Buriticupu passar pela mesma situação com q família.

FONTE: Blog do Luis Cardoso

Ladrão tem dedo Arrancado ao Invadir Residência em Esperantina

Um homem tentou efetuar um assalto na noite desta quarta – feira ( 05 ) a uma residência situada no bairro Novo Milênio, em Esperantina. Moradores foram surpreendidos com a presença do mesmo já parte interna da casa.

De acordo com informações da polícia, o invasor afirmava que estaria armado e na companhia de outro comparsa que estaria aguardando na parte de fora na casa. Moradores então teriam intervindo e o assaltante teve a parte de um dos dedos decepado.O dedo do meliante foi então levado pela polícia ao distrito policial da cidade de Esperantina.

FONTE: PORTAL DIÁRIO DO LONGA

Vereador Almir é reeleito à presidência da Câmara de Vereadores de Madeiro – PI

Um ausente e dois vereadores abandonam sessão na votação para presidência da Câmara de Madeiro -PI

Foi realizada na manhã desta sexta-feira (07), a votação para à presidência da Câmara de Vereadores da cidade de Madeiro – PI, os votos foram abertos ao público na tribuna da Plenária Machado Carvalho, e decidiram a direção da casa por mais um biênio 2019/2020.

Estiveram presentes na sessão especial para o ato de eleição os vereadores: José Ribamar de Araújo Filho (Zé Filho), Pedro Teixeira Junior (Pedro Filho), Antônio Hilário Meireles de Sousa (Antônio Hilário), Diniz João da Silva Filho (Diniz), José Garcia Ramos Fernandes (Zé Garcia), Willian  Brundle Queiroz de Almeida (Willian Queiroz) e Francisco Caldas Almeida (Chico Dora) e o presidente da casa  Almir José Lima ( Almir). Ausente o vereador Mário Sales Verás( Mário Véras).


 

Após o início da sessão, os vereadores Willian Queiroz e Chico Dora se retiraram da plenária, e não participaram da votação, o vereador Willian momentos antes da sessão, pediu para ser acrescentado na disputa da presidência alegando não encontrar à casa aberta em horário de expediente para se candidatar antes, mas uma resolução da casa, na qual, já estava homologada no diário oficial dos municípios impediu sua candidatura. Momentos depois o vereador pediu desculpas e em seguida pediu para se retirar da casa, seguindo o mesmo gesto, o vereador Chico Dora também saiu da plenária. Segundo o documento, os candidatos deveriam registrar sua candidatura até às 11:00hs do dia 06/12/2018, como  mostra o documento abaixo.

Como a casa tinha representados para que uma assembleia pudesse deliberar e tomar decisões válidas, a votação continuou e  elegeu a chapa da situação municipal (lado do prefeito Zé Neto) da seguinte forma.

Presidente
Almir José Lima
Vice – Presidente
Antônio Hilário Meireles de Sousa
Segundo vice-preside
José Ribamar de Araújo Filho
Primeiro Secretário
Pedro Teixeira Junior
Segundo Secretário
Diniz João da Silva Filho

Presidente da Câmara  Almir

Vereador Zé Filho

Vereador Zé Garcia

Vereador Antonio Hilário

Vereador Diniz

Vereador Pedro Filho

Vereador Willian Queiroz

Vereador Chico Dora

Orisvaldo Franco, Vereador de Joca Marques Ariclenes, Presidente da pesca de Joca Marques Loura e vereador Hilário

 

Aguarde o vídeo na Página no Facebook e no youtube EDUARDO GARCES