Temer diz ter ‘convicção’ de que greve será resolvida Hoje

presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (28) ter “absoluta convicção” de que a paralisação dos caminhoneiros será resolvida até terça-feira (29), após o pacote de medidas anunciado pelo governo no domingo para atender às principais demandas da categoria.

Tenho absoluta convicção de que entre hoje e amanhã todos nós, irmanados, e naturalmente aqueles que estão na chamada greve agora já recomendada pelos seus líderes como devendo cessar, tenho certeza que tudo isso trará muita tranquilidade”, disse Temer em discurso na cerimônia de posse do novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca de Souza.

Temer ressaltou que o governo optou pelo diálogo e a conciliação para resolver o impasse com os caminhoneiros, apesar de ter ouvido sugestões para recorrer à força desde o primeiro momento para enfrentar a paralisação.

“Nós não fazemos assim, não é nossa vocação. A nossa vocação é do acerto, do diálogo, da conciliação, do ajuste, que é o que fizemos ao longo dessa semana”, afirmou.

No domingo, após uma semana de paralisação e uma primeira tentativa de acordo frustrada pela recusa dos caminhoneiros, o governo cedeu e fez uma série de concessões, como a redução do diesel em 46 centavos e o congelamento do preço por um período de 60 dias, entre outras medidas exigidas pelos manifestantes.

No entanto, manifestantes continuavam a bloquear rodovias nesta segunda-feira, apesar de alguns líderes do movimento terem se posicionado a favor do fim da paralisação.

 

Fonte: Uol

Postos de Magalhães de Almeida estão sem combustíveis

O município de Magalhães de Almeida com quase 20 mil habitantes, situado na região do Baixo Parnaíba maranhense, também se encontra sem combustível desde a tarde desta segunda-feira 28/05, quando os dois postos da cidade foram zerados.

O posto que fica situado na Avenida Getúlio Vargas, Auto Posto ESA, teve os seus tanques esvaziados por volta das 13 horas, no momento com o valor de r$ 4,55 o litro.

Já por volta das 17 horas e 15 minutos, o  Posto Triângulo, que se localiza na avenida Francisco Tobias de Castro, entrada do município de Magalhães de Almeida também vendeu todo o seu estoque com valor de 5,54.

As informações dos funcionários é que não há mais como abastecer os tanques, pois, em algumas cidades do Baixo Parnaíba não tem combustível.

FONTE: PORTAL RIO PARNAÍBA

 

Prefeito decreta situação de emergência em Teresina por falta de combustível

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, decretou situação de emergência na cidade devido a falta de combustivel ocasionada pela greve dos caminhoneiros que ja dura sete dias.

Firmino criou um comitê de gerenciamento de crise em seu gabinete. Reunido com secretários municipais no final da tarde deste domingo, 27, o prefeito disse que está fazendo todos os esforços para garantir a manutenção dos serviços essenciais à população. Nenhum estará suspenso nesta segunda-feira.

A maior preocupação da Prefeitura é com o transporte público. Como amanhã só deve circular 50% da frota de ônibus, será permitida a circulação de transporte alternativo a partir da manhã desta segunda-feira. A Strans – Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – estará cadastrando veículos particulares que possam fazer transporte remunerado de emergência. Os interessados devem se dirigir à Strans, na Avenida Pedro Freitas 1227, bairro Vermelha.

Pelo decreto, os outros serviços públicos essenciais que serão mantidos referem-se à Saúde, à Educação e à Coleta de Lixo.

O Comitê criado tem o objetivo de propor ou adotar medidas preventivas ou reparatórias, administrativas ou judiciais, para garantir a manutenção dos serviços públicos essenciais à população. “Também será realizado o monitoramento de toda a situação de abastecimento de combustível e de gêneros de primeira necessidade, e a realização dos serviços essenciais. Se for o  caso, vamos propor a adoção de medidas mais graves ou mesmo a revogação da situação de emergência”, explicou a procuradora do município, Geórgia Nunes.

Fonte: Portal r10

Homem Desaparece nas Águas do Rio em Nina Rodrigues

Era aproximadamente 4h da manhã deste sábado (26), quando o Sr. Adailton – conhecido como “Camaleão“, chegou para trabalhar como passador em uma canoa de sua propriedade. Ao chegar, encontrou próximo ao pontão uma moto, roupas, carteira, sandálias, que mais tarde veio a saber que eram de propriedade do Sr. José Adriano dos Santos Nascimento, de 26 anos de idade, que está desaparecido desde a madrugada anterior.

Segundo a esposa, Sra. Suely Almeida Silva e Silva, moradora do povoado São Domingos do Zé Macedo, Adriano teria feito uma ligação para ela aproximadamente às 1h46 dessa manhã e disse-lhe: ”Amor, estou indo pra ir.” Como não chegou ela esperou o dia amanhecer e foi procurá-lo. E qual não foi a sua surpresa ao saber que “Camaleão” tinha encontrado as margens do rio, os pertences de seu esposo.
Foi dado o alarme e a polícia foi acionada juntamente om a Guarda Municipal, que iniciaram as buscas e que foram suspensas às 5h da tarde, sem terem encontrado o corpo. Os bombeiros foram informados e estarão em Nina Rodrigues na manhã deste domingo (27) para resgatar o corpo de Adriano.
Além da viúva, a vítima deixa dois filhos do primeiro casamento, sendo um de nove e outro de sete anos.
BLOG DO ZÉ DE FATIMA

PRF: mais de 580 pontos continuam bloqueados

Até as 19h de ontem (26), havia 586 pontos ativos de bloqueios por manifestações de caminhoneiros, informou há pouco a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a corporação, a maioria dos bloqueios é parcial e sem prejuízo à livre circulação.

Também foram registrados 577 pontos desbloqueados de 0h a 19h. No fim da manhã de sábado, a PRF registrava 596 pontos bloqueados e 544 liberados. O número total de bloqueios considerados variou durante o dia com novas mobilizações e liberações, o que não permite comparações com o balanço divulgado pelo órgão no início da tarde.

Segundo a PRF, corredores para a circulação de transporte de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis estão sendo mantidos, além da prestação de apoio aos manifestantes durante as desmobilizações no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais.

PORTAL MA10

Flavio Dino diz que não aceita reduzir Imposto para diminuir preço de combustíveis

O governador Flávio Dino (PCdoB) é um dos seis governadores que declarou, nesta sexta-feira 25, que não aceita reduzir o Imposto (ICMS) para diminuir o preço dos combustíveis. A informação foi publicada pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo.
Reunidos em Cuiabá para a 20ª reunião do Fórum dos Governadores do Brasil Central, os chefes do Executivo de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Distrito Federal dizem que não aceitam propostas que podem impactar suas arrecadações de receitas, como o projeto de diminuir as alíquotas do ICMS. “Os estados signatários apenas discutirão medidas que signifiquem perda de receitas […] se a União compensar tais perdas.”
No Maranhão, um projeto de lei encaminhado pelo governo Flávio Dino para a Assembleia Legislativa e aprovado pelos deputados da base no final de 2016, as tributações do álcool e da gasolina no estado, que já eram de 25%, passaram para 26% desde março de 2017. O óleo diesel, embora não alcançado pela medida arrendatória comunista, é taxado em 17% no estado.
FONTE: ENQUANTO ISSO NO MARANHÃO

Michel Temer anuncia ‘forças federais’ para desbloquear estradas

Michel Temer disse nesta sexta-feira (25) que acionou forças federais para desbloquear estradas, ocupadas por caminhonheiros em greve. Ele fez um pronunciamento no Palácio do Planalto.

O presidente optou por acionar as forças federais depois de se reunir com ministros para uma “avaliação de segurança” sobre a situação no país, já que a greve dos caminhoneiros continuou, apesar do acordo firmado entre governo e representantes da categoria na noite de quinta (24).

Em razão da paralisação, há registros de falta de alimentos em supermercados e de combustível em postos de gasolina. O transporte coletivo em diversas cidades foi afetado, indústrias pararam atividades e voos começaram a ser cancelados por falta de combustível nos aeroportos.

“Comunico que acionei as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos senhores governadores que façam o mesmo.”

Segundo assessoria do Ministério da Segurança Pública, as forças federais incluem: Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Temer disse que tomou a decisão para evitar que a população fique sem produtos de “primeira necessidade”.

“Não vamos permitir que a população fique sem gêneros de primeira necessidade. Não vamos permitir que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas. Não vamos permitir que crianças sejam prejudicadas pelo fechamento de escolas. Como não vamos permitir que produtores tenham seu trabalho mais afetado”, afirmou Temer.

A assessoria do Ministério da Segurança Pública informou que o governo vai publicar um decreto ainda nesta sexta-feira para autorizar o acionamento das forças federais.

Apesar do decreto ainda não ter sido publicado, as Forças Armadas já estão mobilizadas, segundo o governo. As Forças vão esperar a publicação do decreto para iniciar os trabalhos

Ainda de acordo com a assessoria, as rodovias devem ser totalmente liberadas. Com isso, caminhoneiros manifestantes não poderão ficar nem no acostamento. Os militares vão poder entrar em caminhões, se for o caso, para retirá-los da via.

Segundo o governo, a prioridade do desbloqueio é garantir abastecimento de combustível em seis aeroportos e duas termelétricas. Entre os aeroportos, estão Brasília, Recife, Congonhas, Confins e Porto Alegre.

Temer disse que o governo atendeu os pedidos dos caminhoneiros, mas, segundo ele, uma “minoria radical” dos grevistas não quis cumprir o acordo.

“Atendemos 12 reivindicações prioritárias dos caminhoneiros, que se comprometeram a encerrar a paralisação imediatamente. Esse foi o compromisso conjunto. Esse deveria ter sido o resultado do diálogo”, disse o presidente.

“Muitos caminhoneiros, aliás, estão fazendo sua parte, mas infelizmente uma minoria radical tem bloqueado estradas, impedido que muitos caminhoneiros levem adiante o seu desejo de atender a população e fazer o seu trabalho”, completou.

Fonte: G1