Em grupo de policiais de Imperatriz, comentam que prefeito assassinado recebia ameaças de marido traído

Os comentários em Davinópolis sobre um caso extra-conjugal do prefeito Ivanildo Paiva (foto abaixo), assassinado ontem, apontam que um marido traído seria o principal suspeito da morte, inclusive em grupos de policiais de Imperatriz.

O prefeito foi executado com seis tiros na chácara de sua propriedade, no assentamento Jussara, ontem, dia 10, e teve o corpo encontrado hoje, dia 11, crivado de balas.

 

De acordo com os comentários na cidade onde ele foi prefeito, o motivo do crime pode ter sido passional, uma vez que Ivanildo Paiva estaria tendo um relacionamento amoroso com uma mulher casada. Ele era casado.

Hoje, em um grupo de militares na internet, informações davam conta de que o prefeito vinha sendo ameaçado pelo marido da infiel e que ela teria de Paiva, como mostram abaixo as conversas:

Fonte: Blog do Luis 

Prefeito assassinado em Davinópolis teve filho sequestrado e morto por dois PMs em 2008

filho do prefeito Ivanildo, que foi assassinado neste domingo (11), em Davinópolis, o universitário Ivanildo Paiva Barbosa Júnior, também foi sequestrado e assassinado em 2008. Na época, a polícia concluiu que tratava-se de crime de encomenda e que dois policiais militares estiveram envolvidos no sequestro. A vítima tinha 19 anos e havia desaparecido no dia 13 de setembro.

O carro dele foi achado na Estrada do Arroz sem placas, já o corpo localizado uma semana depois em uma cova rasa próximo ao lugar onde o carro foi abandonado.

Policiais envolvidos foram condenados

Os ex-policiais militares Smailly Araújo Carvalho da Silva e Antonio Ribeiro Abreu, foram a julgamento, no dia 24 de julho de 2012, pelo sequestro, morte e ocultação do cadáver do estudante Ivanildo Paiva Barbosa Júnior, e foram condenados a mais de 20 anos de prisão cada um.

De acordo com a decisão do Conselho de Sentença, o réu Smailly Araújo Carvalho da Silva foi condenado a 21 anos e seis meses de prisão em regime fechado, além de 30 dias multa. Já o Antônio Ribeiro Abreu foi condenado a 22 anos e oito meses de prisão em regime fechado, além dos 30 dias multa.

Foram ouvidas 11 testemunhas arroladas no caso e feita acareação entre os acusados e Claudiomar Ferreira dos Santos (já condenado pela participação confessa no crime).

 

Crime – Ivanildo Paiva de Barbosa Júnior desapareceu na madrugada de 13 de setembro de 2008. Segundo os autos, o estudante, de 19 anos, voltava de uma festa realizada no Parque de Exposições de Imperatriz. Após deixar umas amigas em casa, Ivanildo teria sido abordado pelos policiais (fardados e em uma viatura) quando teria sido transportado no porta-malas do carro até a Estrada do Arroz, no município. No local, o estudante teria sido espancado e morto com um tiro na nuca disparado por Abreu. O corpo do estudante foi encontrado oito dias depois, enterrado em uma cova rasa na referida estrada.

Em interrogatório prestado em Juízo, Claudiomar confessou ter participado de alguns atos relativos ao crime, mas diz que não sabia da intenção dos acusados de matar o estudante. Nas palavras do pagodeiro, dias antes do crime teria ouvido de Smailly que iria abordar alguém a quem pretendia extorquir. No dia do fato, conta, foi acordado às 5h por um telefonema do policial pedindo que ele fosse ao local onde o estudante se encontrava, a fim de monitorá-lo até que o mesmo se achasse em um local deserto. Ainda segundo Claudiomar, na ocasião Smailly pediu que ele levasse uma arma, pois não poderia (Smailly) utilizar a que portava, de propriedade da Corporação.

Porta-malas – Conforme as instruções, Claudiomar seguiu Ivanildo até quando o rapaz deixou uma amiga em casa, momento em que ficou só no carro, o que foi informado a Smailly. Nas palavras do pagodeiro, o policial então teria dito: “Agora, deixa comigo”.

Claudiomar afirmou ainda ter visto o momento em que o estudante foi colocado no porta-malas da viatura pelos policiais (cena registrada pela câmera de segurança de uma loja situada no local), após o que Smailly o teria instruído a segui-los até a Estrada do Arroz, onde os denunciados teriam tirado o estudante do carro.

 

Chutes – No relato do pagodeiro, Abreu segurou Ivanildo por trás, abraçado ao pescoço do estudante com os braços, “como se o tivesse enforcando, ao mesmo tempoem que Smaillydava chutes no estômago do rapaz. Retornando ao local com umas palhas que os policiais pediram que pegasse, viu Abreu pressionando o pescoço da vítima com a bota, enquanto Smailly, afastado, parecia falar ao telefone. Os policiais teriam então transportado o corpo do estudante para um local que parecia uma grota. Na ocasião, como o rapaz parecesse respirar, Abreu teria batido na cabeça e nas costas do estudante com um cassetete. Como o rapaz continuasse vivo, Abreu teria solicitado a arma que encostou na nuca de Ivanildo, atirando. No dia seguinte ao crime, Smailly teria ligado para Claudiomar informando que estavam no local cavando uma cova para enterrar o corpo da vítima.

Outra testemunha afirma ter visto os policiais, em atitude suspeita, portando ferramentas tipo pá ou enxada, no local onde momentos antes teria ouvido um tiro (na Estrada do Arroz).

Condenações mantidas pelo STJ em 2013

A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), não conheceu do habeas corpus impetrado por dois ex-policiais acusados de matar o estudante Ivanildo Paiva Barbosa Júnior, em setembro de 2008, na cidade de Imperatriz (MA).

O habeas corpus foi impetrado contra acórdão do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), que manteve a sentença de pronúncia dos acusados. Com a pronúncia, eles foram mandados a julgamento pelo tribunal do júri, que os condenou a 21 anos e 22 anos e oito meses de reclusão, com base nos artigos 148, caput, 121, parágrafo 2º, incisos I, III e IV, e 211, combinado com o artigo 69, todos do Código Penal.

No STJ, os impetrantes argumentaram que a sentença de pronúncia teria se baseado em testemunho falso. Tanto a autoridade policial que presidiu o inquérito quanto a mãe da vítima, em instrução de plenário do júri, teriam reconhecido a falsidade da prova contestada.

Supressão de instância

De acordo com a relatora do habeas corpus, ministra Laurita Vaz, a alegada nulidade da decisão de pronúncia não foi analisada pelo TJMA, de forma que a questão levantada no pedido não pode ser decidida pelo STJ, sob pena de supressão de instância.

Além disso, ao contrário do alegado pelos réus, conforme a ministra, o juízo de primeiro grau entendeu que a existência do crime foi devidamente demonstrada e que houve indícios suficientes de autoria, com base nos laudos e depoimentos colhidos, sobretudo a partir do interrogatório de um corréu.

“A via estreita do habeas corpus não comporta análise de questões que envolvam o reexame de provas, como no caso em que se pretende a realização de novo julgamento perante o tribunal do júri, sob o argumento de que a sentença de pronúncia teria se baseado em depoimento falso”, concluiu a ministra.

Fonte: GILBERTO LEDA

URGENTE! Prefeito é assassinado em chácara no interior do Maranhão

O prefeito de Davinópolis Ivanildo Paiva (PRB), foi sequestrado na noite deste sábado (11), em sua chácara na zona rural da cidade, mais precisamente no povoado Jussara.
Ivanildo Paiva estava em companhia do segurança, ambos foram levados em sua caminhonete, que mais tarde foi localizada com manchas de sangue, nas proximidades do 50 BIS em Imperatriz.

A casa onde o prefeito foi sequestrado, ficou literalmente revirada e com a presença de sangue humano.

A polícia começou as investigações na manhã de deste domingo, o corpo do prefeito foi localizado por volta das 9 horas da manhã deste domingo, no povoado Mata Grande
Já circulam nas redes sociais, muitas especulações sobre a motivação do crime, porém, a polícia oficialmente ainda não se posicionou sobre o caso.

As investigações que foram iniciadas pelo 14-BPM, já  foram repassadas a delegacia de homicídio e proteção a pessoas.

Motociclista de 24 anos morre após perder controle de moto em curva em Cocal PI

Um motociclista de 24 anos, identificado como Ari Francisco de Sousa Viana, faleceu na noite deste sábado (10/11), por volta das 18h30min, ao se envolver em um acidente de trânsito no povoado Cajueiro, zona rural de Cocal, região Norte do Piauí.
A vitima residia na localidade Pedra Pintada e trafegava sentido Cajueiro/Sanharão, conduzindo uma motocicleta Honda CG 150 Fan, ano/modelo 2011, de cor vinho. Em uma curva próxima a uma ponte, ele perdeu o controle da moto, percorreu alguns metros vindo a sair da pista e acabou sendo arremessado violentamente em uma ribanceira cheia de pedras.
Na imagem a vitima fatal. Foto extraído do facebook de Ari Viana
Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para socorrer o acidentado, mas ao atender a ocorrência constataram que o acidentado já havia falecido.
A Polícia Militar esteve no local preservando o entorno do sinistro até a chegada das equipes do Instituto Médico Legal (IML) e Instituto de Criminalística, que ao chegarem realizaram os trabalhos periciais e na sequência removeram o corpo para o posto avançado do IML em Parnaíba.

Irmão de Ex-prefeito, irmão de Ex-deputado morre em Barra do Corda vítima de infarto

Faleceu hoje, por volta das 8h vítima de infarto fulminante, Samuel Franco, 44 anos, na cidade de Barra do Corda. Depois de tomar algumas cerveja com amigos na quinta-feira e na sexta-feira comer mocotó, teve uma parada cardíaca hoje e não resistiu.

 

Irmão caçula do ex-deputado Alberto Franco, do ex-prefeito de Cururupu, Júnior Franco, e tio do vereador de São Luís, Rômulo Franco, o irmão mais novo infartou cedo da manhã de hoje, sábado, dia 10 deste, na cidade de Barra do Corda.

O corpo foi transferido para São Luís e o velório será hoje na Pax União da Rua Grande.

 Blog do Luis Cardoso

Homem é executado com vários tiros na cabeça no norte do Piauí

No final da tarde de sábado (10/11), um homem identificado apenas como Luzielson, de 27 anos, foi executado com vários tiros na cabeça, no bairro Guarani na cidade de Piracuruca, próximo a sua residência. A vítima é filho de um policial militar já falecido, identificado como Nelson.

De acordo com informações, Luzielson iria para sua residência carregando dois sacos de capim para alimentação de seus animais, quando foi abordado por dois homens em uma moto, o condutor estava utilizando capacete e estava sem camisa, o comparsa vestia uma blusa amarela e estava armado.

Os criminosos ao avistarem a vítima, efetuaram um disparo, Luzielson saiu correndo e tentou entrar em uma residência que estava fechada, os homens se aproximaram e executaram a vítima com vários disparos na cabeça, fugindo em seguida pela estrada sentido Sete Cidades.

A Polícia Militar isolou a área e a Polícia Civil foi acionada para iniciar as investigações. O Instituto Médico Legal de Parnaíba removeu o corpo.

 (Crédito: Reprodução/Piracuruca ao Vivo)
(Crédito: Reprodução/Piracuruca ao Vivo)
 (Crédito: Reprodução/Piracuruca ao Vivo)
(Crédito: Reprodução/Piracuruca ao Vivo)
Fonte:  Piracuruca ao Vivo

Mulher perde tudo após ter casa incendiada pelo ex-marido no Piauí

Uma diarista identificada como Delita, teve a sua residência totalmente destruída pelo fogo no bairro Sol Nascente, na cidade de São Raimundo Nonato. De acordo com informações, o acusado de cometer o crime foi o seu ex-companheiro.

Vizinhos relataram que o homem chegou ao local e pediu um fósforo, em seguida entrou na casa e incendiou todo o imóvel, ameaçando quem chegasse perto para impedir a destruição.

Ninguém se encontrava na casa no momento do fogo, isso porque Delita estava na residência de sua mãe com os filhos de 8, 12 e 14 anos de idade, que fica na zona rural da cidade.

Familiares e amigos estão fazendo campanha nas redes sociais para quem puder ajudar a diarista que perdeu tudo com o incêndio. Quem quiser fazer doações entrar em contato com o número: (89) 98128-0530.

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

Fonte: Portal MN