Piauiense cego é destaque em maior festival de fotografia do país

O fotógrafo João Maia, que é deficiente visual, será um dos destaque do Festival Internacional Brasília Photo Show – maior evento de fotografia do Brasil, que chega a sua quarta edição em 2018 e traz uma grande novidade para o público: a Cidade da Fotografia Brasília Photo Expo, que irá contar com exposições, workshops e palestras com renomados fotógrafos, shows culturais, tour fotográfico e leilão social.

Com foco na inclusão social, o evento traz exposições de profissionais com deficiência auditiva, física, com Síndrome de Down e visual, como o fotógrafo piauiense João Maia. Aos 43 anos, e há 15 com deficiência após desenvolver uma doença autoimune, João Maia foi o primeiro fotógrafo deficiente visual a registrar uma Paraolimpíada e agora irá levar toda sua experiência e superação à Cidade da Fotografia.

Durante o Festival, o público poderá conferir cerca de 2000 imagens de mais de 2 mil fotógrafos de todo o País.

Gratuito, o evento será entre os dias 15 a 18 de novembro na Capital Federal e também contará com museu de fotografia, feira de tecnologia de imagem, além da grande festa de premiação. A expectativa para esta edição é de aproximadamente 30 mil pessoas e é necessário se cadastrar no site do evento.

De acordo com Edu Vergara, curador e organizador do evento, a transição do Festival para a criação da Cidade da Fotografia foi devido ao crescimento no número de inscrições para o concurso fotográfico Brasília Photo Show e o interesse crescente do público pelas fotos. “Recebemos este ano cerca de 12 mil imagens, 3 mil a mais que na edição passada. Com o avanço das tecnologias fornecidas pelos aparelhos celulares, drones e tablets, qualquer pessoa é um fotógrafo em potencial. O interesse por esta arte cresceu e o objetivo do Festival é incentivar ainda mais esse segmento”, conta Vergara.

Outros importantes nomes da fotografia inclusiva que estarão no Festival são os jovens com síndrome de Down Jéssica Mendes e o Mohamed Dalloul. Mohamed já expôs suas imagens na Heart & Sold, galeria do Reino Unido que representa artistas com síndrome de Down do mundo inteiro. Com o tema “Fotografia Inclusiva”, a paranaense de Maringá Maria Angelita Djapoterama também irá levar ao público a sua experiência a partir de trabalhos realizados com povos indígenas e deficientes.

Além das exposições, o assunto também será abordado em parte das mais de 25 palestras que acontecerão gratuitamente durante o Brasília Photo Show. Um festival para todos

De acordo com o organizador, a Cidade da Fotografia promete ser o maior evento do segmento no País. “Serão quatro dias de muitas atividades, não apenas para quem curte fotografar, mas para quem adora contemplar belas imagens e interagir com fotógrafos. Além disso, o festival dará a oportunidade para que fotógrafos amadores se especializem. A ideia é democratizar a arte da fotografia”, comenta Vergara. E pensando no fotógrafo amador, um dos palestrantes convidados é o técnico em mecatrônica e nanotecnologia Alberto Sousa, que vem com o tema “15 coisas que você nunca deve fazer com seu equipamento fotográfico”.

Além das palestras e exposições, a Cidade da Fotografia ainda irá trazer uma ampla estrutura com brinquedoteca e oficinas fotográficas para as crianças, desfile de moda fotográfico, museu da fotografia e, claro, a grande festa de premiação – momento que será revelado e entregue as estatuetas para as 20 melhores imagens selecionadas no concurso deste ano. Outras novidades deste ano é o Espaço Gourmet, que além de shows com diferentes bandas brasilienses, contará também com a presença do Slow Food Cerrado, Fic Brasile (Federação Italiana de Cozinheiros), entre outros menus preparados por diferentes chefes e ainda artesanato e paisagismo.

 (Crédito: João Maia)
(Crédito: João Maia)
 (Crédito: João Maia)
(Crédito: João Maia)
FONTE: MN


Deixe uma resposta