Mulher vítima de incêndio não resiste e morre no HUT

A estudante Carla Pereira de Abreu, de 25 anos, que também ficou presa na residência em chamas, com o namorado Luís Pereira Gonzaga, de 54 anos, morreu, na última quarta-feira (11), no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde estava internada desde o dia 30 de junho, por causa das queimaduras de 1º e 2º graus que sofreu quando um homem, com transtornos mentais, jogou querosene nela e em seu namorado e fechou o portão da residência com cadeado pelo lado de fora do imóvel, no bairro Piçarra, na zona Sul de Teresina. O suspeito seria irmão de Luís Pereira.

Luís Pereira Gonzaga também não resistiu às graves queimaduras que sofreu durante o incêndio em sua residência, e morreu na tarde do dia 02 de julho.

A informação foi confirmada pelo Hospital de Urgência de Teresina , onde Carla Pereira estava internada. O incêndio ocorreu no último sábado, dia 30 de junho, no bairro Piçarra, zona Sul de Teresina, durante a madrugada. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros ajudaram no resgate.

A Polícia Militar informou que o irmão de Luís Pereira Gonçalves, que sofre de transtornos mentais, havia jogado querosene neles e ateou fogo. Depois disso, o suspeito teria trancado os dois dentro da casa com um cadeado do lado de fora do portão. Impossibilitando o casal de sair das chamas.

Luís Pereira teve mais de 80% do corpo queimado, e estava com queimaduras de 1º e 2º graus. Carla estava com mais de 50% do corpo queimado. Ela também teve queimaduras de 1º e 2º graus, principalmente nos braços, pernas e abdômen, informou o diretor geral do HUT, Gilberto Albuquerque.

Image title

Image title

FONTE: MN



Deixe uma resposta