Comoção e revolta marcam o velório do dono de academia em Teresina

O clima de comoção e revolta marcou o velório do empresário Marcelo Henrique Amorim, de 47 anos,  nessa terça-feira (10), na Capela  da Polícia Militar, na zona Sul de Teresina.  Os familiares e amigos se despediram de Marcelo, que foi morto na tarde de ontem durante um assalto a academia em que era dono, localizada na avenida Gil Martins.

A suspeita da Polícia Civil é de que Marcelo foi morto a tiros ao tentar reagir a ação do criminoso no momento em que foi abordado ao chegar na academia com sua esposa.  O empresário deixa a mulher e três filhos.

suspeito fugiu com o carro de Marcelo, que foi encontrado em uma estrada vicinal no residencial Orgulho do Piauí, na zona Sul de Teresina, completamente carbonizado. As buscas para tentar identificar e prender os acusados continuam.

Marcelo Henrique foi morto durante um assalto  (Crédito: Reprodução)
Marcelo Henrique foi morto durante um assalto (Crédito: Reprodução)

Segundo o perito, Pericles Avelino, foi possível identificar o carro de Marcelo Henrique, por conta da placa dianteira. “Normalmente eles ateiam fogo nos carros para esconder os vestígios e para que seja perdido as provas que dificultem a identificação tanto do veículo como dos autores. No próprio local a gente achou a tampa da entrada do tanque de gasolina e tinha sinais de arrombamento provavelmente foi por onde eles iniciaram o incêndio. A placa traseira foi completamente derretida, mas a placa dianteira se preservou e foi assim que a gente reconheceu o veículo como sendo do dono da academia. A placa e outros vestígios foram coletados e levados para a Delegacia de Homicídios”, declarou.

Uma câmera de segurança de um estabelecimento próximo à academia  registrou o suspeito de assassinar o empresário Marcelo Henrique. O assassinato ocorreu por volta das 16h30 de segunda-feira (09) e Marcelo Henrique, ao ser baleado foi levado no carro dos funcionários da academia Medley para o HUT, mas não resistiu e morreu dentro do veículo sendo encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML).

Fonte: Portal Meio Norte


Deixe uma resposta