Delegado BARETTA fala sobre os quatro jovens mortos em Teresina:’Viviam no submundo do crime’

Quatro assassinatos foram registrados durante o final de semana, sendo três somente na zona Sul de Teresina. De acordo com o coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) delegado Francisco Costa, o Baretta, todas as vítimas tinham envolvimento com o mundo do crime.

“Todas essas pessoas que morreram e mataram, elas são pessoas que viviam e vivem no submundo do crime. No caso do Promorar, um menor que já tinha passagem pelos Centros Educacionais do Estado por atos infracionais, e o [jovem] que matou também. O último caso da Vila da Paz também. Então são pessoas que viviam em condições de vulnerabilidade social’, afirmou.

E acrescenta: “Muitos deles já foram presos mais de uma vez e soltos. Eles são colocados no meio da sociedade novamente, então dizem: o indivíduo, quem foi que matou?, quem matou foi o indivíduo que vive no submundo do crime; quem morreu? quem vivia no submundo do crime. É uma estatística negativa e que também pode desaguar na morte de um cidadão”.

Corpo de Felipe Santos
Corpo de Felipe Santos

Um dos mortos foi um jovem de 18 anos, assassinado com tiro na cabeça no residencial Torquato Neto, na noite de sábado. Luis Felipe Santos era conhecido como ’Neguinho GTA’ e foi morto por um homem que estava em uma motocicleta.

“Nós chegamos aqui ao local e nos informaram que um elemento em uma moto preta, chegou aqui fora e perseguiu ele até o local”, informou um policial.



Já na madrugada de domingo,  Reyclon Barbosa foi assassinado com 27 facadas no momento em que deixava uma festa no bairro Satélite, zona Leste. A mãe da vítima confessou para a equipe de reportagem da Rede Meio Norte que o filho era usuário de drogas.

 Reyclon Barbosa, foi assassinado no bairro Satélite
Reyclon Barbosa, assassinado no bairro Satélite

Ainda no Promorar, um adolescente perdeu a vida para violência e criminalidade. Francisco Geilson dos Santos Lima, de 17 anos, foi morto com uma facada. O corpo dele estava sendo velado na manhã desta segunda na calçada da casa onde o mesmo morava. Um dos suspeitos já foi identificado.

“O Francisco, conhecido como ‘Caçador’,  tinha 17 anos e sofreu perfuração de arma branca e ainda foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo relatos, ele já vivia no submundo do crime e era usuário de drogas. Ele vivia praticando roubo e furtos naquela região e teve um desentendimento com um pessoal da Vila Santa Cruz”, explicou Baretta.

Francisco Geilson dos Santos Lima
Francisco Geilson dos Santos Lima

Na Vila da Paz, João Pedro dos Santos foi morto dentro de casa na rua Belém. Dois criminosos agiram de forma audaciosa, invadindo a casa da vítima. O crime ocorreu por volta das 2h da madrugada. O jovem estava dormindo na companhia da esposa, quando os criminosos pularam o muro da residência. Em seguida, adentraram e foram até o quatro, local onde dispararam contra João Pedro que foi atingido com seis tiros.

A esposa entrou em desespero.  A polícia já tem os nomes dos dois suspeitos. Há cerca de uma semana a dupla tentou matar João Pedro, mas não conseguiu e voltou para efetivar o plano.

João Pedro dos Santos
João Pedro dos Santos

“O rapaz sofreu um atentado, um tiro inclusive no peito. Ele resistiu ao ferimento, mas quando foi agora no final de semana, os indivíduos invadiram a casa que ele estava dormindo com a esposa e vieram a consumar o crime. Desta vez ele não teve sorte, foi a óbito”,  explicou Baretta, ao acrescentar que vítima e acusados possuem passagem: “Pessoas que vivem no submundo do crime”.

FONTE: MN

Curta nossa página

Sem Comentários

Deixe uma resposta