Câncer bucal: você conhece? Veja as causas

SÃO LUÍS – Toda doença que tem como característica o crescimento celular descontrolado, gerando células anormais neoplásicas e com a capacidade de invadir outros órgãos, é chamada de câncer. Quando acomete a cavidade bucal e os lábios, recebe o nome específico de câncer de boca. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de boca está entre os dez tipos de maior incidência em homens brasileiros.

O Dr. Elcio Caldas, diretor clínico da Oral Sin São Luís, apontou as principais causas desta doença que atinge mais dez mil novos casos por ano, sendo que deste número, 40% podem levar a óbito. “Câncer é um assunto muito sério que, se não diagnosticado e tratado em sua fase inicial, pode até levar morte”, destacou Dr. Elcio.

– Afta: O senso comum é que toda lesão na boca se resume a uma afta. Essa pequena úlcera precisa desaparecer em um prazo máximo de sete a dez dias. Se isso não acontecer, o recomendado é procurar um dentista, porque essa ‘afta’ merece uma atenção especial, podendo até originar um câncer.

– Dentadura: Poucos imaginam, mas o uso de uma dentadura ou prótese dentária pode ser determinantes para um câncer de boca. Uma dentadura que com o passar dos anos começa a machucar, certamente, vai ocasionar a proliferação de bactérias, feridas e sangramentos. Portanto, essas feridas em potencial podem se transformar em um câncer de boca.

– Tabagismo: O tabaco aumenta de 4 a 15 vezes a probabilidade de desenvolver um câncer de boca. O cigarro contém 60 substâncias com poder cancerígeno, além dos seus componentes tóxicos e a inalação da fumaça quente, que também é prejudicial à saúde.

 

FONTE: DIVULGAÇÃO/ORAL SIN30/04/2018 às 07h26

 

– Alcoolismo: A ingestão excessiva de bebida alcoólica aumenta cerca de 9 vezes o risco de câncer. Ele está relacionado de 2% a 4% das mortes causadas por câncer e ocorrem por conta do álcool mais especificamente, de 50% a 70% de todas as mortes por câncer de língua, cavidade oral, faringe e esôfago.

– Exposição ao sol: A exposição excessiva ao sol pode provocar um câncer de lábio inferior. Pessoas de cor clara, com pouca pigmentação de melanina, são as que apresentam maior risco.

Sabia que existe um autoexame bucal?

Sim, existe. Ele é simples e pode ser feito por qualquer pessoa. Basta um espelho e um ambiente iluminado para conhecer sua própria estrutura da boca. Identifique possíveis anormalidades, como mudança na aparência dos lábios ou na parte interna da boca, caroços, feridas e inchaços. Vale lembrar que o autoexame não substitui o exame clínico, ou seja, mesmo que não exista nenhuma alteração, consulte regularmente um dentista de confiança.



Deixe uma resposta